4 formas de se preocupar menos



A preocupação excessiva se torna um problema quando não podemos controlar os problemas que surgem em nossas vidas diárias. Sempre nos preocupamos com alguma coisa, seja um problema no trabalho ou um problema familiar. A diferença está em como cada pessoa lida com as preocupações.


O mundo de hoje é repleto de cobranças. Somos obrigados a ser os melhores alunos, os melhores funcionários, os melhores parceiros, os melhores pais, os melhores amigos. A sociedade só se preocupa com nossos resultados. Se for positivo, seremos recompensados. Se for negativo, estamos sob outra camada de pressão para fazer o nosso melhor.


Diante dessa situação, pode-se esperar que muitas pessoas passam horas se preocupando com o futuro, principalmente sobre como suas atitudes atuais refletirão o futuro


Não podemos, no entanto, viver submersos em constante apreensão, pois este estado levará a problemas mais sérios.


Por que nos preocupamos tanto?


Primeiro, precisamos entender o mecanismo da preocupação. Provavelmente, você já ouviu o termo "sofrer por antecedência’’ Nossas preocupações diárias geralmente estão relacionadas a eventos futuros. Dito isso, algo que ainda não aconteceu, mas nos impressiona como se já estivesse aqui.


É comum as pessoas (erroneamente) viverem com preocupação em qualquer momento de suas vidas, sempre vivendo no futuro. Será que aquele trabalho da faculdade vai funcionar? Posso causar uma boa impressão em eventos de trabalho? A família do meu parceiro gosta de mim?


As preocupações também surgem frequentemente quando avaliamos eventos passados. Eu disse algo que não deveria ter dito? Minha atitude está causando desconforto? Pessoas excessivamente preocupadas analisam cada detalhe de suas interações sociais. Elas acham difícil considerar suas ações aceitáveis ​​e confiar na aprovação dos outros.


A função da preocupação é, acima de tudo, nos distanciar do perigo. É uma resposta do nosso cérebro a ameaças potenciais.


Por exemplo, se você precisa caminhar à noite em um lugar desconhecido, imediatamente teme por sua segurança e planeja sua rota de acordo com o trajeto mais seguro.


A preocupação excessiva, no entanto, nos coloca em alerta. Os níveis de adrenalina em nossos corpos aumentam, levando ao estresse excessivo. Então, vemos perigo em todos os lugares. Por causa disso, nossas respostas são completamente emocionais e perdemos a capacidade de raciocinar logicamente.


É por isso que muitas pessoas relatam que quando se preocupam demais, coisas que não querem que aconteçam, acontecem. Elas se comportam desajeitadamente devido à confusão mental causada pelo estado emocional perturbado.


Como se preocupar menos?


Nunca foi tão importante saber controlar a preocupação em excesso, que apenas resulta em mais sofrimento para as nossas vidas. Por isso, confira 4 dicas para se preocupar menos!


Renuncie o controle


Não tente controlar todos os aspectos de sua vida. Você pode ter dezenas de planos, mas não pode prever o resultado exato de cada um deles. A vida é feita de impermanência. Aceite situações inusitadas e veja-as como lições em potencial para enriquecer a si mesmo.


Além disso, aceite que, independente do que você faça, é impossível controlar o comportamento de outras pessoas.


Se alguém não gosta do que você diz ou faz, sempre há a opção de se redimir. Não deixe sua mente levá-lo para a pior situação imaginável. Claro, ele estaria errado.


Tenha momentos de silêncio na sua rotina


Recebemos muitos estímulos dia após dia. Assistir séries, vídeos na internet ou na TV é divertido e saudável, principalmente para descomprimir depois de sair do trabalho. O problema é quando ignoramos nosso desejo interior de silêncio para satisfazer uma necessidade momentânea.


Substitua os minutos na frente das telas por minutos de silêncio. Não há necessidade de pensar a todo instante na ausência de estímulos.


A meditação é ótima para acalmar a mente e o corpo e diminuir o fluxo de pensamentos. Se você nunca tentou este exercício, pode começar com exercícios de respiração. Eles também são ótimos para relaxar e nos ajudam a ver a vida com clareza.


Exteriorize seus problemas


Fale. Escreva. Tire os problemas que estão incomodando você fora de sua mente. Descreva-os em detalhes para entender por que eles têm um impacto tão grande em você. Ao mesmo tempo, procure soluções possíveis, enumerando as que são mais viáveis ​​e as que não são.


Não podemos ver todos os fatores relacionados ao nosso problema quando se trata de nossa mente. Pensamos e analisamos demais e complicamos coisas simples. Por isso, na maioria das vezes, o que existe em nossa cabeça não condiz com a realidade.


Uma vez que você coloca suas preocupações para fora, consegue perceber que elas não são tão difíceis de resolver. Muito pelo contrário, nota que há inúmeras soluções para elas.


Acredite em si mesmo


Criar diálogos e situações em nossas mentes são técnicas que ajudam quando visualizamos ocasiões positivas. Quando fazemos criando apenas cenários negativos, aumentamos a ansiedade


Nem todas as situações que enfrentamos são negativas, não é? Por consequência, não devemos esperar sempre o pior nem nos prepararmos com antecedência para isso.


Preocupação em excesso também é um sinal da ausência de autoconfiança. Quando você se depara com uma ocasião inesperadamente ruim, tenha em mente que você tem capacidade para lidar com ela. Acredite nos seus institutos e em seu potencial de resolver problemas.


2 visualizações0 comentário