6 formas de criar uma criança educada



Quem nunca ficou constrangido porque o filho recebeu um presente e não agradeceu? Ou quando ele foi à casa de um amigo e apareceu com uma tigela de doces que trouxe da geladeira do dono, sem permissão?


Atitudes como dizer "obrigado" e não tocar nas coisas dos outros são regras para as crianças aprenderem aos poucos sobre como ser educado - e sempre com a sua ajuda.


Além disso, dizer “por favor”, não interromper uma conversa, se comportar na hora da refeição... Algumas vezes, seu filho pode ter dificuldade em compreender regras sociais No entanto,com algumas estratégias e paciência, é possível melhorar o comportamento dele.


Como criar um ser humano?


Em primeiro lugar, é importante destacar que criar um ser humano educado não é nada fácil. Por isso, é preciso treinar a paciência, o autocontrole e a animação de todos que fazem parte da rotina da criança.


A seguir, aprenda a ensinar os dez mandamentos da polidez para que seu filho tenha uma boa aparência em qualquer situação social.


1. Dizer ‘’por favor’’


O primeiro passo para as crianças aprenderem essa palavra é, naturalmente, ouvi-la em ambientes internos e externos. Resumidamente, se dizer ‘’por favor’’ se tornar um hábito diário dos adultos e você dá o exemplo, será mais fácil pedir às crianças que façam o mesmo.


Não espere que seu filho coloque tudo na boca tão rapidamente. É preciso lembrar o pedido em cada situação até que aos poucos se desenvolva um hábito e saiba quando usá-lo. Geralmente, a ‘'Palavra Mágica'’ vem da mãe, do pai e da babá.


2. Emprestar o brinquedo


Vale a pena seguir a mesma lógica da fase em que a criança se encontra. Se ela tiver menos de 3 anos, será difícil para ela dar suas coisas a outras pessoas, ou será difícil para ela entender que o empréstimo será reembolsado.


No entanto, quando você não conseguir se livrar dessa situação, tente estabelecer a comunicação primeiro. Ter alguns itens duplicados em mãos (mais de uma bola, mais de um carrinho) é outro lembrete, caso você saiba que irá encontrar outras crianças da mesma idade ou visitar sua casa.


O relacionamento com irmãos, primos e colegas de classe também torna esse processo mais fácil. Porém, forçar seu filho a entregar brinquedos pode não ser a melhor saída. É melhor encorajá-lo a compartilhar e convidar seus amigos para jogarem juntos.


O inverso também é verdadeiro: quando seu filho pega algo emprestado, a resposta pode ser não - você também precisa aprender isso. Para controlar o choro neste momento, encontre outras maneiras de distrair seu filho.


3. Agradecer quando ganha um presente


Nesse caso, é importante mostrar ao seu filho que outras pessoas se preocupam com ele e que ele precisa ser grato. O mesmo vale quando você recebe elogios.


E não tem segredo: recomenda-se que as crianças sempre digam obrigado, mesmo que dizer "obrigado" seja um pouco demais. E isso acontecer, por favor, não repreenda. O motivo está na famosa sinceridade infantil.


4. Pedir desculpa


Não basta que seu filho repita a palavra. Você precisa explicar por que ele se desculpou. E, como em outras situações já mencionadas, considere a idade da criança, pois os requisitos também estão relacionados à aquisição de consciência moral.


Por exemplo, se seu filho de 3 anos pressiona um amigo dele, a abordagem ideal é explicar que isso é errado e encorajá-lo a fazer as pazes (não demore muito neste assunto).


Então, quando estiver maior, ele vai entender o que é certo e errado, e vale a pena uma explicação mais longa, falando que não é legal fazer com os outros aquilo que não gostamos que façam com a gente e que, quando isso acontece, é preciso reconhecer o erro e se desculpar.


5. Não interromper enquanto os adultos conversam


Principalmente por volta dos 2 anos de idade, as crianças vão interromper as conversas. Esse é um comportamento normal e faz parte da fase autocentrada pela qual ela está passando. Na verdade, é estranho que ela nunca se incomode, porque durante esse tempo, ela se considera o centro das atenções.


Portanto, tente incluir seu filho de alguma forma. Você está participando de uma reunião de família? Mantenha-o em contato próximo e interaja com a pessoa com quem está falando. Ou saia do chat mais tarde.


Se o seu filho for um pouco mais velho (a partir dos 4 anos), é mais fácil explicar a situação e dizer que quando duas ou mais pessoas conversam, todos têm sua vez de falar - e há uma espera. Mas não se esqueça: como toda regra da vida social, é preciso repetir muitas vezes.


6. Respeitar os mais velhos


Quer sejam as pessoas mais próximas de você (por exemplo, avós) ou as pessoas que você vê de vez em quando (por exemplo, vizinhos), seus filhos precisam respeitar as pessoas mais velhas.


Além do diálogo, como sempre, o ideal é começar pela situação usual. Por exemplo, explique aos seus filhos que a forma como brincam com o avô é diferente da forma como brincam com os amigos da escola e que têm o seu próprio tempo.


Vale lembrar também que os idosos são pessoas mais experientes, portanto, suas opiniões devem ser ouvidas.


Outra técnica para eles entenderem como se relacionar com os mais velhos é fazer da literatura uma aliada. Por que não passar uma tarde em uma livraria e ler com as crianças sobre a relação com os avós (ou mais velhos em geral), como o trabalho de Monteiro Lobato?


Essa é a maneira "mais fácil" de lidar com os problemas. Finalmente, dê um exemplo. Se você não der um lugar para os idosos se sentarem ou reclamarem quando estiverem na sua frente, é inútil pedir a seus filhos que tratem bem os mais velhos.


Se você quiser saber mais sobre como criar um ser humano saudável, acesse nosso conteúdo no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=wHLDIWU4JN0



4 visualizações0 comentário