A importância da inteligência emocional no relacionamento


Existem vezes que as emoções pesam muito e acabamos nos sentindo sobrecarregados, cercados por uma realidade que não podemos enfrentar.


Ninguém chega neste mundo com um manual sob o braço e um micro-chip instalado no coração, capazes de nos dizer o que fazer e como agir em cada momento.


A verdade é que os relacionamentos amorosos são complexos; é preciso harmonizar dois universos em um só, para que juntos integrem o mesmo pentagrama, seguindo por uma mesma estrada que deve ser percorrida com tranquilidade e felicidade.


É necessário ter uma coisa em mente: o barco de um relacionamento amoroso não poderá navegar com apenas um capitão. É preciso que exista cooperação das duas pessoas, para que sejam enfrentadas as marés e as tempestades.


Um dos principais motivos para “sofrermos” com nossos relacionamentos é por conta de baixa autoestima ou baixa autoconfiança. Quando não temos controle sobre esses dois, o amor próprio acaba por não surgir e as emoções fortes nos deixam desprotegidos do mundo.


Levando isso em conta, preparamos este conteúdo para te mostrar a importância da inteligência emocional nos relacionamentos. Confira!


O que é inteligência emocional?


Inteligência emocional se trata da capacidade de um indivíduo para administrar as próprias emoções, usando-as a seu favor (inclusive as emoções ditas “negativas”). Também envolve entender o sentimento do outro, construindo relações saudáveis e conscientes.


Quem a possui, é capaz de pensar, sentir e agir de forma mais inteligente, sem permitir que as emoções controlem sua vida. É a arte fundamental do autoconhecimento.


Veja abaixo algumas dicas para exercer a inteligência emocional no seu relacionamento:


É necessário compreender o outro


A escritora Françoise Sagan uma vez disse: “amar não é só querer, é compreender”. Essa frase com certeza é a base que nutre a inteligência emocional.


O compreender as próprias emoções e as dos outros, o saber identificar no outro suas necessidades e realidades.


Este tipo de conhecimento começa sempre em si mesmo; se soubermos identificar nossas próprias emoções (alegria, raiva, desilusão, medo, ansiedade), também seremos capazes de reconhecer as emoções do nosso parceiro.


Comunicação é fundamental


Devemos escutar de forma ativa. É verdade que, algumas vezes, podemos ouvir coisas que não queremos escutar, mas o entendimento parte sempre desse ponto.


Todos os conflitos e diferenças precisam de um bom diálogo, onde possam ser comunicadas ideias, emoções e sentimentos.


Sempre é importante verbalizar esse complexo mundo interior em voz alta: “Sinto que…”, “Acho que…”, “Me sinto assim…”, “O que acontece é que…”


Fale em primeira pessoa para que seu parceiro lhe entenda, mas também escute suas palavras.


As pessoas dotadas de inteligência emocional costumam estabelecer uma regra na hora de se comunicar: elas sabem negociar, procurando o momento ideal no qual, simplesmente, podem sentar e falar.


Há quem, por exemplo, prefira guardar o silêncio até chegar em casa, em um ambiente íntimo no qual possa deixar sair o que sentimos, pensamos e precisamos.


Conheça seu parceiro


Conheça a história de vida do seu parceiro, bem como a educação que ele recebeu, suas dores, seus medos, alegrias, tristezas, traumas, sua infância e sua família. Conversem sobre tudo isso, e permita que ele conheça sua vida também.


Quem nós somos hoje é reflexo de tudo o que aprendemos ao longo da vida quando crianças e de todo conteúdo que carregamos no nosso inconsciente.


Quando reconhecemos e acolhemos nossas histórias, passamos a entender muitas coisas sobre quem nos tornamos e sobre a forma como pensamos e nos comportamos.


Cultive o amor próprio


Se você não é capaz de se amar e se aceitar, também não será capaz de amar e aceitar o outro. A forma como nos relacionamos com as pessoas está associada à maneira como nos relacionamos com quem somos.


Portanto, aprenda a amar a si mesmo e tudo o que você tem, entendendo que todos têm um lado luz e um lado sombra.


Quando você consegue criar essa relação com você, consegue aceitar e compreender seu parceiro da forma como ele é, abandonando a necessidade de que ele seja como você idealizou.


Sonhem juntos


Tenham pelo menos três sonhos em comum. A busca pela realização desses sonhos fará com que vocês se unam, enfrentem as diferenças, superem as dificuldades e caminhem na mesma direção.


Vocês podem ter milhares de afinidades, mas se não tiverem sonhos em comum, acabarão se perdendo no caminho.


Tenha sabedoria ao lidar com conflitos


É muito importante aplicar inteligência emocional no relacionamento, principalmente nos conflitos. Na hora da raiva é o momento em que as piores palavras são pronunciadas, os piores sentimentos vêm à tona.


Por isso, é importante ser inteligente nesse momento. Nada que envolva discussão e briga é o melhor para se resolver no relacionamento.


Ao invés de brigarem, conversem. Tenham uma conversa sadia e madura. Isso trará muito mais resultado. Na hora das discussões, procure ter calma, respire fundo.


E aí, pronto para melhorar o seu relacionamento por meio da inteligência emocional? Não esqueça de compartilhar este texto com seus amigos.

2 visualizações0 comentário