Como controlar uma crise de ansiedade?


Você sabia que a crise de ansiedade e o ataque de pânico estão diretamente relacionados? Afinal, os dois fazem parte de um mesmo transtorno emocional: a ansiedade. Isso acontece porque eles são caracterizados pelos mesmos sintomas, como taquicardia, medo, respiração irregular e tremores no corpo.


De maneira geral, quem lida com a crise de ansiedade constantemente também possui um histórico de ansiedade henerizara ou síndrome do pânico, desencadeando uma série de sintomas físicos e o desequilíbrio total das emoções diante de um momento traumático.


O fato é que a grande maioria das pessoas que tem ansiedade não sabe como lidar com as crises e transtornos desenvolvidos pelo distúrbio, o que acaba colocando-as em situações de angústia extrema e apreensão por tempo indeterminado.


Felizmente, existem um conjunto de maneiras para controlar uma crise de ansiedade e lidar com o distúrbio generalizado. E nós, da Lapidando Mentes, preparamos um conteúdo exclusivo para que você saiba manejar esse sentimento tão desagradável. Confira!


O que é crise de ansiedade?


De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país mais ansioso do mundo: 9,3% da população sofre com algum tipo de transtorno de ansiedade. Além disso, o distúrbio atinge mais de 260 milhões de pessoas em todo o mundo.


Diante desse cenário, torna-se evidente que a ansiedade está presente na vida da maioria das pessoas, sendo muito comum em situações cotidianas, como na esperança de ser chamado para uma entrevista de emprego ou na preparação de um encontro.


No entanto, quando a ansiedade se faz presente em todos os aspectos da nossa vida, seja no âmbito pessoal ou profissional, ela pode impossibilitar que você realize tarefas diárias e se torne refém direto do distúrbio.


Geralmente, a ansiedade pode surgir logo na infância e se desenvolver durante o período de adolescência, em que ocorre o desdobramento da personalidade do indivíduo e a adaptação aos ciclos e grupos sociais. Porém, o distúrbio também ocorre na vida adulta.


É importante mencionar que o transtorno de ansiedade generalizada (TAG), é caracterizado como patológico, afetando significativamente a saúde física e mental do indivíduo. A preocupação e o cansaço passam a se tornar constantes e intensos, gerando situações de ameaças reais.


Quais são os sintomas da crise de ansiedade?


No mesmo momento em que o gatilho da ansiedade é ativado, é possível que alguns sintomas tradicionais surjam. São eles:


  • Sensação de garganta fechada;

  • Tremores;

  • Falta de ar;

  • Sentimentos de irrealidade;

  • Calafrios e sensação de afogamento ou sufocação;

  • Medo de morrer;

  • Sensação de desmaio;

  • Palpitação, coração pulsando forte ou acelerado.


Vale ressaltar que as sensações destacadas acima dificilmente acontecem apenas uma única vez para quem lida com a crise de ansiedade ou com ataques de pânico. Os ataques podem acontecer durante situações de estresse ou em momentos traumáticos.


Mas, afinal, como controlar uma crise de ansiedade?


Lidar com uma crise de ansiedade não é nada fácil. Trata-se de um processo extremamente amedrontador, principalmente para aqueles que nunca enfrentaram crises muito intensas ou, muito menos, sabem que têm o distúrbio.


Para quem passa por crises de ansiedade ou convive com pessoas que enfrentam episódios assim, é muito importante saber o que fazer para aliviar os sintomas e equilibrar a saúde física e mental do paciente. Seguem 4 dicas que podem auxiliar nesse aspecto:


1. Não prenda a sua atenção aos sintomas


Você sabia que uma das principais razões para que uma crise de ansiedade tome proporções gigantescas é focar toda a sua atenção nos sintomas que ainda estão surgindo?


A dor no peito, por exemplo, começa a parecer um infarto e vai gerando sensações de medo, angústia ou mesmo um ataque de pânico.


Por essa razão, é fundamental desviar a sua atenção do sintoma e prender a sua mente em alguma atividade específica, como controlar a respiração.


2. Reduza o ritmo da respiração


Outra maneira de controlar uma crise de ansiedade é reduzir o ritmo da respiração. Isso porque acompanhar o peito subindo e descendo pode ser desesperador, principalmente em meio a um momento tão conturbado.


Em situações de crise emocionais ou mesmo físicas, é comum aumentarmos o ritmo da nossa respiração, causando hiperventilação. Durante este momento, é essencial respirar e expirar de maneira lenta e contínua, visando reduzir o estresse e aumentar o nível de oxigênio do cérebro.


De maneira geral, esse processo pode diminuir a impressão de asfixia e a incapacidade de respirar.


Além disso, caso você note que uma crise está vindo, prenda a respiração, coloque uma mão sobre a barriga e outra sobre o peito e respire de forma lenta, usando o diafragma. Inspire pelo nariz, segure a respiração por três segundos e expire pela boca devagar.


3. Relaxe os músculos


A predisposição imediata da pessoa que passa por uma crise de ansiedade é contrair os músculos como uma maneira de se defender do ataque, no entanto, essa contração pode acabar gerando dores intensas e um maior desconforto.


Sendo assim, após controlar a sua respiração devidamente, tente iniciar um processo de relaxamento muscular. Prenda toda a sua atenção em seus músculos, relaxando um de cada vez por meio da expiração.


O ideal é que você inicie pela cabeça e pelo pescoço e transmita tranquilidade para as áreas mais afetadas pelo estresse, como o maxilar, boca, nuca e ombros.


4. Procure algo para se distrair


Por fim, a última dica infalível para quem precisa controlar uma crise de ansiedade: a busca constante por algo que o distraia. Afinal de contas, o distúrbio de ansiedade faz com que a pessoa passe por um turbilhão de pensamentos e enfrente uma série de emoções.


Além do mais, a alta descarga de adrenalina ativa o sistema nervoso da pessoa e mantém a mente em alerta a todo momento. Por isso, a melhor alternativa é encontrar um meio para se distrair e criar distrações externas à mente.


Caso você more com outra pessoa ou esteja com alguém conhecido, tente estimular uma conversa e lembre de situações divertidas que já compartilharam.


No entanto, se estiver sozinho, conte de 1 até 10 de maneira repetitiva, cante uma música que gosta, pratique algum exercício ou encontre uma atividade que possa te auxiliar a resolver o problema.


Você já enfrentou alguma crise de ansiedade? Conhece alguém que lida com o distúrbio diariamente? Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência conosco!

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo