Como lidar com a indiferença em um relacionamento sem sofrer?



Apatia, também conhecida como indiferença, é um sentimento doloroso. Ela envia uma mensagem angustiante para quem o recebe: "Eu não me importo com você". Essa apatia incompreensível nos faz sentir dor e medo. Nós sempre tentamos encontrar razões para a insensibilidade da outra pessoa, mas dificilmente encontramos uma explicação boa o suficiente.


O que fazer, então, diante desse comportamento? Como não se deixar levar pela impassibilidade alheia?


O que é o sentimento de indiferença?


Esse sentimento está associado a uma forma de insensibilidade e apatia em forma de desapego. Indivíduos apáticos não se importam com os sentimentos dos outros. Eles não se ligam se suas ações causam dor. Eles não se importam se eles trazem felicidade. Ou seja, é uma pessoa que parece uma concha vazia, incapaz de sentir e se mover.


Como seres humanos que vivem em sociedade, queremos interagir, sentir, rir, chorar, falar, sonhar, falhar, tentar novamente. O que torna a vida tão maravilhosa é a experiência completa.


Pessoas apáticas se afastam de quase todas as experiências, conscientemente ou não, porque são incapazes de fazer conexões concretas. Esse sentimento pode roubar o interesse pela vida e pelas pessoas e precisa ser combatido. Em um relacionamento, a indiferença é terna. Ela é instalada silenciosamente, mas o resultado é confuso.


Quando isso acontece, muitas pessoas começam a questionar se vale a pena segurar ou se deve seguir em frente. Afinal, como é possível estar em um relacionamento com alguém que não tem sentimentos?


4 maneiras de lidar com a indiferença


Para que um relacionamento alcance um status duradouro, ele deve ser nutrido por meio de diálogo constante, expressões de amor e pequenos acordos silenciosos entre marido e mulher. Por exemplo, você acompanha seu parceiro naquele churrasco que ele quer ir e ele assiste a um filme que você quer muito ver no cinema.


Quando a possibilidade de conversa desaparece, o relacionamento entra em um estado crítico. Por isso, a comunicação é o primeiro item da lista de formas de lidar com essa sensação de incerteza, principalmente para te ajudar.


Embora o foco deste artigo seja a indiferença em relacionamentos, as dicas a seguir também servem para relações familiares e de amizade. Afinal de contas, qualquer tipo de relacionamento precisa ser nutrido para sobreviver.


1. Converse


Por causa da agitação cotidiana de viver juntos e do lugar comum onde os relacionamentos tendem a parar após anos de convivência, você pode não estar ciente dos pequenos eventos que levaram à sua situação atual.


Falar sobre os pensamentos de seu parceiro é a melhor maneira de dissipar suas dúvidas. Sejamos claros: esta conversa pode não ser agradável ou fácil.


Pode ser que seu parceiro esteja ressentido com o relacionamento por meses ou até anos porque não teve coragem de expressar suas verdadeiras emoções. Por mais doloroso que seja, abordar os problemas que assolam esse relacionamento é o primeiro passo para encontrar uma solução.


2. Mude pequenos acordos


Talvez o relacionamento precise de algumas pequenas mudanças para rejuvenescer. Se o acordo atual não for mais válido, seja por uma mudança de interesses ou objetivos de vida, é hora de criar um novo. Esta renovação é uma forma de dar atenção às necessidades do parceiro bem como as suas.


Para fazer isso, você precisa de compreensão e paciência. Um novo acordo pode envolver uma experiência diferente da que você está acostumado, mas é sempre bom dar uma chance a um novo acordo em vez de rejeitá-lo em primeiro lugar.


3. Seja realista


A apatia de um parceiro pode ter várias causas, uma das quais pode ser a mesma rotina. Muitas vezes deixamos nossas emoções falarem. Eles cercam nossas mentes, cheias de desejos e expectativas, cegando-nos para a realidade.


Ao iniciar um relacionamento, devemos perceber que a outra pessoa nem sempre responderá aos nossos sentimentos ou realizará as ações que esperamos com a mesma intensidade. Caso contrário, corremos o risco de desilusão.


Nesse caso, um deles pode demonstrar desinteresse. Novamente, a comunicação é necessária para entender o que a outra pessoa espera do relacionamento para evitar dores futuras.


4. Se não há o que fazer, afasta-se


Se você já tentou de tudo para controlar a apatia e nada funcionou, considere deixar a pessoa. Não vale a pena entrar em um relacionamento que não seja confortável e conveniente.


Conviver com um parceiro indiferente pode ser cansativo e emocionalmente sobrecarregado, pois vivemos nossas vidas buscando agradar a outra pessoa ou sanar dúvidas sobre seus sentimentos.


Como não podemos controlar as pessoas, o melhor a fazer é encontrar um novo amor em outro lugar. Os rompimentos são dolorosos, mas necessários para o bem-estar de você e do seu parceiro.


Faça isso da maneira mais amigável possível, sem culpar ou culpar, para proteger seus sentimentos. Não hesite, porque o tempo acabará por curar as feridas do término do relacionamento.


Lembre-se que a carência é sua maior inimiga


Déficits emocionais tornaram-se um problema comum no século 21. Muitas pessoas acabam se apegando a outras para preencher o vazio emocional dentro delas. Os relacionamentos podem durar por necessidade, não por amor, e se tornar uma fonte de afeto nada saudável.


Quando você se deparar com a indiferença, tente compreender as origens do problema e encontrar soluções para restaurar sentimentos adormecidos.


2 visualizações0 comentário