Complexo de rejeição: 5 maneiras de superá-lo

Atualizado: 10 de jun. de 2021




De acordo com os estudos que abrangem o campo da inteligência emocional, o medo de rejeição é um reflexo da forma como as pessoas se relacionam com seus pais na infância, e até mesmo como os indivíduos constroem seus relacionamentos na vida adulta.


O complexo de rejeição pode ser observado logo nos primeiros meses de vida de um bebê, visto que as emoções e os pensamentos dos pais são transferidos e absorvidos pela criança durante sua formação no útero, comprometendo sua vida adulta.


Além disso, caso um indivíduo tenha recebido uma educação muito rígida na infância, recheada de cobranças e pressões, muito provavelmente ele desenvolverá um receio enorme de errar, em não ser aceito socialmente e ser ridicularizado pelas pessoas.


O fundador e presidente da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBie), Rodrigo Fonseca, conta que todo ser humano conta com o medo da rejeição. “A possibilidade de não atender às expectativas alheias dispara o medo de ser rejeitado, ridicularizado e criticado e, por esse motivo, algumas pessoas apresentam dificuldades nos relacionamentos familiares, amorosos e profissionais.’’


Diante disso, preparamos um conteúdo completo para que você entenda tudo sobre o complexo de rejeição e veja algumas maneiras de superá-lo. Continue lendo para compreender tudo que envolve o receio de ser rejeitado.


Mas, afinal, o que é complexo de rejeição?


Antes de mais nada, é importante esclarecer que ‘’complexo’’ refere-se a uma expressão popular. O termo reflete, na verdade, a crença da rejeição constante, em que um indivíduo acredita estar sendo rejeitado em todos os seus ciclos sociais.


Um comportamento diferente ou um comentário desnecessário já são suficientes para que a pessoa complexada especule que está sendo rejeitada. Dessa forma, ela vive com medo de sentir as emoções ruins que surgem durante um possível processo de rejeição.


É importante ressaltar que o complexo de rejeição atua como uma espécie de bloqueio para o desenvolvimento de relações saudáveis e equilibradas. Inclusive, o medo de ser rejeitado pode fazer com que você pratique a autossabotagem.


Para simplificar, uma pessoa complexada pensa da seguinte forma: ‘’Vou terminar, ir embora, desistir e não me apegar para que eu não sofra com o abandono’’. Com isso, o indivíduo não consegue viver e, muito menos, construir bons relacionamentos.


Quais são as características do complexo de rejeição?


Quando o medo de ser rejeitado supera todo o equilíbrio do indivíduo, a tendência é esperar por uma situação semelhante à do passado. E isso ocorre justamente pois a pessoa complexada colocou em mente que dificilmente haverá outra forma de tratamento. Por consequência, ela não aproveita os momentos presentes.


Quando algo lhe é negado ou é observado um comportamento ‘’diferente’’ de alguém próximo, o indivíduo com complexo de rejeição acredita fielmente que situações ruins vão acontecer; ou mesmo que o passado irá se repetir.


Além disso, o complexo de rejeição faz com que a pessoa sinta uma necessidade frequente de agradar o outro. Assim, ela dá grande importância a opiniões de terceiros, ainda que esses comentários não tenham nada a ver com a sua vida.


Como superar o complexo de rejeição?


Para superar o complexo de rejeição, é importante refletir sobre sua relação com seus pais, colegas, familiares e companheiros. No entanto, há, também, outras maneiras de evitar o medo de ser rejeitado. São elas:


1. Não se compare


O primeiro passo para superar o complexo de rejeição é não fazer comparações. Lembre-se que cada ser humano é único e cada um possui traumas, experiências e características que o tornam especial.


Nesse sentido, a comparação é uma das principais causadoras da insegurança emocional e da baixa autoestima. Afinal, quando você se compara com os outros, automaticamente tende a anular suas vitórias e conquistas ao longo da vida.


Portanto, evitar as comparações fará com que você aceita suas características e peculiaridades, eliminando o receio de não ser aceito por conta de status, dinheiro ou aparência.


2. Reforce sempre suas qualidades


Outro ponto fundamental para superar o complexo de rejeição e levar uma vida mais equilibrada é praticar o amor-próprio. Para isso, reforce sempre suas qualidades, bem como os desafios que já enfrentou para levar a vida que leva hoje.


Sendo assim, tenha consciência de seus pontos fortes, além de suas habilidades e competências pessoais e profissionais. Faça um exercício e, sempre que se autocriticar, lembre-se de uma qualidade ou conquista.


Isso é importante porque focar suas energias apenas nos aspectos que precisam ser melhorados acaba fazendo com que eles se destaquem ainda mais, o que pode desencadear uma enorme insegurança emocional.


3. Aceite o que não depende de você


Não use suas forças para perder tempo com coisas que não dependem de você. Ao invés disso, trabalhe para aceitá-las de forma contínua e saudável. Você não tem o poder de modificar a sua aparência física, a cor dos seus olhos ou o estado de saúde de algum ente querido.


Portanto, pare de lutar contra aquilo que não depende de você e se concentre apenas nos aspectos que podem ser melhorados. E isso vale tanto para a sua vida pessoal quanto para a profissional.


4. Aceite a imperfeição


Vamos começar este tópico com uma frase tradicional ‘’Ninguém é perfeito’’. Embora clichê, é válido ressaltar que a perfeição, de fato, não existe. Entenda que os erros sempre vão acontecer. Então, não se cobre e, acima de tudo, não tente buscar a perfeição.


É importante lembrar que erros não são sinônimos de críticas alheias ou rejeição - quando eles surgirem, olhe pelo lado positivo e os veja como uma oportunidade de evolução.


5. Perdoe o seu passado


Por último, perdoar o seu passado é, também, uma maneira de superar o complexo de rejeição. Ainda que pareça difícil, o perdão é uma forma de libertação de sentimentos ruins e traumas. Contudo, tenha calma para reviver esses traumas.


A melhor direção para evitar o medo de ser rejeitado


A terapia é a melhor direção para evitar o medo de ser rejeitado é a terapia. Trata-se de um método que pode curar o emocional e facilitar a compreensão de sentimentos e emoções, principalmente para quem carrega o complexo de rejeição.


Como é complicado tocar em feridas que nos marcaram, um psicólogo pode ajudá-lo a superar esses desafios durante o processo de cura. Portanto, não deixe de procurar um profissional.


36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo