Controle emocional: como desenvolver no ambiente de trabalho?


Muito se tem falado a respeito do controle emocional na sociedade contemporânea. Afinal, trata-se de uma habilidade necessária para lidar com as mais diversas situações e pessoas recorrentes no dia a dia, tais como familiares e relacionamentos interpessoais.


Além disso, desenvolver o controle emocional é fundamental para alcançar objetivos e metas, e realizar tudo aquilo que colocamos no papel. Por isso, essa é uma competência cada vez mais exigida em processos seletivos e, posteriormente, no ambiente de trabalho.


Nesse sentido, vale mencionar que o controle emocional é responsável pelo equilíbrio entre o emocional e o contexto no qual estamos inseridos, fazendo com que o indivíduo mantenha uma postura razoável perante seus problemas, deixando de agir por impulso.


Mas, afinal, como manter o controle emocional, principalmente no ambiente de trabalho? E para responder a essa pergunta, preparamos 5 dicas infalíveis para desenvolver esta habilidade de maneira assertiva. Confira!


O que é controle emocional?


O controle emocional é a capacidade desenvolvida pelo indivíduo de lidar com as próprias emoções em situações intensas, sejam elas positivas ou negativas, controlando os sentimentos e expressando-os de maneira adequada.


Dessa forma, o indivíduo que desenvolve o controle emocional tem a capacidade de pôr a habilidade em prática diante de uma determinada situação. Ele ainda conta com o potencial de tirar proveito de momentos difíceis ou muito complexos.


Além disso, o controle emocional contribui - e muito! - com a compreensão do ambiente em que está inserido e auxilia a mascarar frustrações. Em geral, é possível alcançá-lo após desenvolver a inteligência emocional.


Como desenvolver o controle emocional no trabalho?


É comum não conseguir manter o equilíbrio em situações que geram desconforto, principalmente quando se trata do ambiente de trabalho. Dito isto, confira, a seguir, 5 dicas práticas para desenvolver o controle emocional no espaço corporativo:


1. Pratique o autoconhecimento


O primeiro passo para desenvolver o controle emocional é buscar saber mais sobre você, uma vez que só assim aprenderá como suas emoções se comportam. O conhecimento é a base para entender e controlar seus sentimentos, tanto positivos quanto negativos.


Praticar o autoconhecimento é fundamental para melhorar suas relações interpessoais, conseguindo construir um bom relacionamento com colegas e supervisores. Além disso, essa habilidade é essencial para o bem-estar, já que evita os seguintes sentimentos:

  • Baixa autoestima;

  • Frustração;

  • Ansiedade;

  • Instabilidade emocional;

  • Inquietude;

  • Entre outros.

2. Saiba lidar com sentimentos negativos


Quando você começa a lidar com emoções, a se organizar, conduzir e gerir seus anseios, identifica o que pode te deixar mal e, assim, compreende como manter o controle emocional.


Isso fará com que sentimentos ruins, tais como raiva, rancor, inveja, impaciência, frustração e outros apareçam. E, quando surgirem, você saberá como conduzir a situação de maneira positiva e inteligente.


Embora as emoções ruins ainda sejam taxadas como as grandes vilãs dos indivíduos, somos nós mesmos que estabelecemos esse julgamento de valor negativo.


Sentimentos são apenas manifestações do nosso organismo, sendo fundamentais para nos transmitir informações de como vemos o mundo. Não existe uma fórmula mágica para reprimi-los. Apenas aceite e saiba lidar com eles.


3. Não extrapole os seus limites


Entender o que é melhor para si também significa não extrapolar os seus clientes. Ou seja, saiba até onde você pode ir diante de uma determinada ocasião, decisão ou conflito. Foque em suas emoções e no que sentirá durante o percurso.


A boa notícia é que para respeitar os seus limites é preciso seguir os dois tópicos anteriores.


Afinal, é necessário um enorme exercício de autoconhecimento para compreender quais são os gatilhos que geram determinados sentimentos, que o estimula a tomar uma decisão ruim ou mesmo a agir por impulso.


Dessa forma, podemos afirmar, com segurança, que identificar e respeitar os seus limites é essencial para evitar arrependimentos e futuras frustrações.


4. Faça exercícios físicos


Muito provavelmente você já deve ter ouvido que ‘’Quando o corpo está são, a mente segue a mesma característica e vice-versa’’, não é mesmo? Por isso, elimine as toxinas do corpo e extravase os sentimentos por meio de exercícios físicos.


É importante mencionar que durante a prática física, o corpo libera inúmeras substâncias que contribuem - e muito! - com a sensação de bem-estar. A endorfina, por exemplo, mantém os indivíduos dispostos e motivados.


Além do mais, praticar exercícios físicos aumenta os níveis de serotonina, dopamina e noradrenalina, elementos fundamentais para gerar uma sensação de bem-estar.


5. Exercite a sua empatia


Por último, é importante mencionar que podemos entrar em conflito facilmente com os demais colegas da equipe e também com nossos superiores, situação esta, que serve apenas para gerar um desconforto e gerar um clima organizacional negativo.


Sendo assim, para evitar essa realidade, é fundamental praticar a empatia. Aprender a se colocar no lugar do outro certamente irá transformar a sua rotina de trabalho.


Conclusão


Sabe-se que ao manter suas emoções sob controle, você evita desentendimentos e situações que podem lhe causar frustração. Além disso, você passa a agir da forma mais racional e calma, contribuindo com suas relações interpessoais. Pense nisso e pratique!


Gostou do nosso conteúdo sobre como desenvolver o controle emocional no ambiente de trabalho? Então, compartilhe com os colegas de profissão e deixe o seu comentário!

1 visualização0 comentário