O que são crenças limitantes?


As crenças limitantes são causadas pelas nossas influências ao longo da vida. Afinal, quando nascemos, somos como páginas em branco.


Porém, conforme vamos nos relacionando com familiares, amigos e até colegas de trabalho, vamos adquirindo novas experiências e sendo influenciados por elas.


E é dessa forma que desenvolvemos nosso talento e habilidades, no entanto, também é assim que desenvolvemos as crenças limitantes.


A formação do nosso caráter se deve às nossas vivências e ao contato com outras pessoas. Sendo assim, as nossas ideias são formadas com base nas influências que recebemos.


E nem sempre estas influências são positivas. Existem as crenças ideais que nos impulsionam para o sucesso e existem aquelas que são chamadas de crenças limitantes.


Elas recebem este nome porque, como o nome já indica, acabam limitando todo o nosso potencial e também impedindo o nosso crescimento.


Levando isso em consideração, preparamos este conteúdo para te falar um pouco mais sobre essas crenças limitantes. Vamos lá?


Quais são as fontes das crenças limitantes?


As nossas crenças limitantes não tem, obrigatoriamente, uma origem apenas.


Apesar de termos falado bastante das nossas experiências e da influências de pessoas próximas, existem outras fontes que podem nos levar a ter esses tipos de pensamentos.


Experiências e crenças hereditárias


São os casos mais comuns e conhecidos. Eles têm a ver com a maneira como somos criados e os tipos de comentários que ouvimos a vida inteira.


Pais que duvidam da capacidade do filho, exigem e cobram demais as crianças ou comparam um irmão com outro são exemplos de atitudes que podem gerar crenças limitantes como fruto da hereditariedade.


Da mesma forma, as experiências vivenciadas em diferentes fases podem influenciar e fazer com que esses mecanismos de defesa surjam.


Uma criança que vê os pais brigando com frequência pode crescer e chegar à fase adulta acreditando que os relacionamentos amorosos nunca dão certo, por exemplo.


Lógica equivocada


É quando alguém pensa que porque uma vez algo deu errado, é sinal que sempre vai acontecer isso, não importa o que seja feito de maneira diferente.


Imagine o que teria acontecido caso todos os inventores tivessem desistido de seus experimentos no primeiro fracasso? Muitas das criações que temos hoje sequer existiriam.


Crenças pessoais


Essas mesmas experiências podem ter sido vividas pela própria pessoa, como um agente ativo e não passivo, e levá-la a criar certos bloqueios.


Por exemplo, o fato de tirar nota baixa em matemática faz ela acreditar que nunca vai se dar bem com números e exclui a possibilidade de seguir uma carreira na área das ciências exatas.


Desculpa


Sabe aquela desculpa esfarrapada que você usa como muleta para não fazer algo? Pois é, trata-se de outro tipo de crença limitante.


Você pode dizer que não tem os requisitos técnicos para se inscrever em determinada vaga, mas, na verdade, está com preguiça de ir atrás de toda a papelada necessária para participar do processo seletivo.


Medo


O medo é um dos sentimentos mais limitantes que existem. Muitas vezes, você deixa de tomar determinada atitude por receio de falhar ou experimentar algo novo.


O inédito assusta, mas você não pode deixar o amor de sua vida passar por medo de não ser correspondido ou de se machucar.


Ou, então, você é convidado para acampar com seus amigos, mas o seu pânico de sapos o faz desistir?


Não importa o quanto as pessoas digam que não se trata de um animal perigoso: seu medo é maior e limita a sua conduta.


Círculo social


As pessoas ao nosso redor tem um poder muito forte em nossas vidas. Afinal, é com elas que passamos boa parte do tempo. Até por isso, levamos tão a sério suas opiniões.


Não é à toa que o círculo social também é uma das grandes fontes das nossas crenças limitantes.


Pode acontecer de um amigo seu dizer que foi assaltado em um determinado lugar e você tomar como verdade absoluta que aquela localização é extremamente perigosa.


Aí decide deixar de frequentar uma região que poderia ser agradável por um único episódio isolado.


Religião


As religiões, de um modo geral, também difundem alguns pensamentos limitantes, pois suas pregações costumam definir quais atitudes são mais ou menos aceitas sob o olhar da divindade na qual acreditam.


A noção de pecado, quando falamos de algo que não é bem aceito perante os olhos dos representantes da fé, é um grande exemplo disso.


Para alguns credos, a orientação sexual de uma pessoa pode ser considerada uma heresia e não algo natural.


Sociedade


A própria sociedade impõe alguns padrões que podem gerar inúmeras crenças limitantes.


A indústria da beleza, por exemplo, é uma das principais responsáveis por estipular esses parâmetros quase inalcançáveis, estimulando pensamentos negativos a respeito da própria pessoa.


“Jamais vou conseguir ter aquele corpo perfeito” é um tipo de crença que impossibilita qualquer outra forma de satisfação que não seja aquela, com alguns quilos a menos.


Saiba como vencer as crenças limitantes


Agora que já deu para entender o conceito de crenças limitantes, como elas nos impedem de ir além, em nossas vidas, e aprendemos como identificá-las, é hora de deixá-las para trás.


Para isso, abaixo vamos resgatar alguns exercícios facilmente aplicáveis, no seu dia a dia, para que as crenças limitantes sejam gradativamente excluídas dos seus pensamentos conscientes e inconscientes. São eles:


1- Identifique as crenças limitantes que impedem você de agir. Anote-as e tenha consciência delas;


2- Avalie a causa por trás dela e compreenda o seu gatilho. Sem resolver a origem das crenças limitantes, elas se tornam crônicas, recorrentes, e dificultam a sua superação;


3- Retome o gosto por se desenvolver e avalie quais são as metas, sonhos e objetivos que você deseja alcançar. Em seguida, anote as crenças limitantes por trás dessas decisões;


4- Com isso em mente, substitua a crença limitante por uma crença motivacional. É importante não deixar a procrastinação ou qualquer outro sentimento negativo imperar, aqui. Para cada “não” que surgir pelo caminho, opte por identificar uma solução;


5- Condicione-se a usar essa nova crença na sua rotina. Por exemplo: se o esgotamento mental é uma constante que impede você de perseguir os seus sonhos, cuide da sua saúde, em primeiro lugar, e priorize os objetivos propostos à medida que você se sentir melhor.


São cinco etapas, como deve ter dado para perceber, e que consistem apenas em condicionar em outra direção as decisões que você toma diariamente.


Lembre-se que a consciência é a principal tarefa desse exercício, pois é a partir dela que você vai reconhecer suas crenças limitantes e avaliar as causas que as originam.


Depois, o hábito em praticar constantemente esse exercício se integra naturalmente aos seus pensamentos. E são essas ideias tóxicas que impedem você de almejar os desejados sonhos.


E aí, o que achou do nosso conteúdo? Você identificou alguma crença limitante? Conta aqui nos comentários.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo