Por que fazer terapia familiar?



A terapia familiar ajuda as famílias que estão passando por conflitos ou estresse a recuperar a harmonia.


Às vezes, o relacionamento entre os membros da família não vai bem. O parentesco refere-se não apenas à família nuclear (pai, mãe e filhos), mas também aos avós, tios, primos, cunhados e todos aqueles que compõem a árvore genealógica.


Os conflitos podem não ter uma causa definida, como brigas, heranças não conquistadas, rixas de longa data. Eles podem simplesmente resultar em diferenças de personalidade e opinião. Nessa situação, é mais difícil acalmar as partes porque nem sempre elas conseguem enxergar seus comportamentos problemáticos.


Assim, a terapia familiar surgiu para identificar pontos de atrito nas relações entre os membros da família e encontrar soluções flexíveis que tornem a vida de todos mais feliz.


Como funciona a terapia familiar?


As reuniões são realizadas em pequenos grupos e os membros da família são incentivados a falar sobre seus problemas. A conversação é a principal ferramenta do cuidado terapêutico. Um fala, o outro ouve pacientemente.


Incentive a prática da empatia para que uma pessoa entenda o ponto de vista do outro e busque mudar seu comportamento. As sessões podem ser realizadas em um círculo de cadeiras ou em um sofá confortável.


As famílias escolherão o método de interação com o qual se sentem mais confortáveis. Na primeira sessão, o terapeuta apenas explicará a função da terapia e questionará a motivação de cada membro da família para comparecer. Então começa o trabalho.


Lentamente, a família começou a se abrir e compartilhar frustrações, impasses e anseios. Falar abertamente sobre os problemas pode ser assustador para muitas pessoas, principalmente com os envolvidos, e pode até ser causa de sofrimento emocional. O medo e a ansiedade podem se tornar barreiras para uma conversa genuína.


Essa preocupação é uma característica comum da terapia familiar, cujo principal objetivo é ajudar as pessoas a se sentirem mais à vontade consigo mesmas e com seus familiares. Ao compreender seu papel na estrutura familiar, todos são capazes de assumir a responsabilidade por seus próprios erros.


4 motivos para fazer terapia familiar


É comum que algumas famílias tenham medo do julgamento alheio ao optarem pela terapia familiar.


Portanto, se você ainda não estiver convencido sobre a importância desse modelo de terapia, confira a seguir 4 motivos para fazer terapia familiar.


1. Fortalece relacionamentos


Quando temos a oportunidade de falar honestamente sobre a atitude da outra pessoa que está nos incomodando, os laços de amizade e afeto crescem. Isso pode parecer contraditório, mas não é. Ao ouvirmos os outros com a mente e o coração abertos, somos capazes de compreender suas dificuldades e entendê-los melhor.


É comum as crianças guardarem segredos dos pais e vice-versa. Mas algumas coisas não devem ser mantidas em segredo. Por outro lado, se os sentimentos estão envolvidos, as habilidades de comunicação coesa e escuta sem julgamento devem ser colocadas em prática.


Com a terapia familiar, os relacionamentos se fortalecem porque eles se tornam mais transparentes e compreensivos.


Para chegar a esse platô, no entanto, a conversa pode ser dolorosa e emocional. Este é um passo necessário para aliviar a dor e as aflições familiares.


2. Liberta o passado


A dor escondida no passado tem um grande impacto no presente, mesmo que não possamos vê-la. As crianças, em particular, tendem a sentir remorso pelos erros cometidos pelos pais na infância e na adolescência. Eles percebem que não estão recebendo o amor, a compreensão ou a proteção que desejam, e isso cria conflito.


Até mesmo quando a relação entre pai e filho é maravilhosa e super saudável, um ressentimento miúdo ainda pode residir no interior.


É claro que os pais também podem se ressentir de seus filhos por outros motivos. Mas o principal problema é que as pessoas tendem a deixar o passado escapar por capricho, causando brigas e brigas desnecessárias.


Eles agem com base em suas experiências passadas, antecipando o mesmo comportamento que os irritou anteriormente e apontando os erros de outras pessoas como a razão de sua infelicidade.


A terapia funciona em lesões passadas, abrindo espaço para cura e construção de relacionamentos baseados no presente. Desta forma, os casais param com o clichê sem fim, os filhos perdoam seus pais e vice-versa, as interações entre irmãos melhoram e assim por diante.


3. Autoconhecimento


Por meio do autoconhecimento adquirido na terapia, os indivíduos acometidos por problemas familiares conseguem encontrar soluções mais práticas para esses problemas. Assumir uma comunicação não-violenta ou uma postura sem julgamento faz parte disso.


Além disso, cada membro da família se torna mais consciente de seu comportamento disruptivo, o que torna a conversa mais lenta. Assim, a culpa não é mais apenas um lado da história. Ou seja, "estar em paz" também se tornou mais fácil.


O autoconhecimento também auxilia no processo de mudança dessas condutas desagradáveis.


4. Contribui para o trabalho em equipe


Uma família é, de certa forma, uma equipe de pessoas.


Para completar todas as tarefas (pagamento de contas, atividades domésticas), os membros devem estar unidos. A educação dos filhos deve ser responsabilidade de ambos os pais, todos podem contribuir ajudando a organizar e limpar a casa, e devem tomar decisões em conjunto.


A terapia desenvolve um senso de trabalho em equipe entre os membros da família. Eles começam a entender como usar suas habilidades e habilidades pessoais para criar um lar confortável e funcional para todos.


Desse modo, se tornam capazes de desenvolver a comunicação assertiva, visando expor suas dificuldades uns com os outros, e a empatia, para se colocar no lugar do próximo e tentar ajudá-lo.


0 visualização0 comentário