Relacionamento interpessoal: o que é e qual a importância?


De acordo com a Psicologia e a Sociologia, podemos definir relacionamento interpessoal como a ligação, conexão ou vínculo entre duas ou mais pessoas dentro de um determinado contexto. Este, por sua vez, pode ser familiar, social, religioso ou corporativo, por exemplo.


Além disso, podemos relacionar o relacionamento interpessoal com Sigmund Freud, considerado pai da psicanálise. O psiquiatra afirma que o homem é, em sua essência, um ser relacional. Isso significa que todos nós temos essa característica por natureza.


Embora pareça um tema muito estudo apenas em Psicologia e Sociologia, diversos profissionais abordam os relacionamentos interpessoais como algo essencial para os negócios e, principalmente, para o desenvolvimento pessoal de cada indivíduo.


Portanto, desenvolver a capacidade de se relacionar significa melhorar a sua forma de lidar com as pessoas, evitar situações e conflitos desnecessários. A seguir, saiba mais sobre relacionamentos interpessoais e o que você deve fazer para estimular essa habilidade. Boa leitura!


Mas, afinal, o que é relacionamento interpessoal?


Relacionamentos interpessoais são uniões sociais, conexões ou vínculos entre duas ou mais pessoas. Eles podem ir de acordo com os níveis de intimidade e compartilhamento, implicando a descoberta de características em comum.


Além disso, o relacionamento interpessoal pode ser centrado em torno de algo compartilhado entre dois indivíduos ou um grupo, como o trabalho, filhos, relações amorosas, familiares, entre outros.


Quais são os pilares de um bom relacionamento interpessoal?


Muito provavelmente você já ouviu falar sobre o livro ‘’Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas’’, certo? Na obra, Dale Carnegie, escritor e orador norte-americano, fala sobre as relações humanas e seus potenciais.


Pensando nisso, preparamos uma lista com os 4 pilares destacados por Carnegie que vão ajudar a melhorar suas relações interpessoais. Confira!


1. Coloque-se no lugar do outro


Quem nunca ouviu sobre empatia? Bom, esse é o conceito que aborda a capacidade do ser humano se colocar no lugar do outro. Inclusive, é um dos principais princípios do desenvolvimento pessoal e, claro, da inteligência emocional.


Cada indivíduo é único e age conforme suas características. Por isso, busque sempre enxergar o mundo por meio do ponto de vista do outro. E saiba como extrair o melhor das pessoas que convivem com você.


2. Melhore sua abordagem


Outro ponto fundamental - principalmente quando falamos do ambiente de trabalho - é melhorar a sua abordagem. Ou seja, é fundamental saber adaptar o seu discurso às pessoas que te ouvem.


Dessa forma, você consegue melhorar a sua habilidade comunicativa e pode cobrar exatamente o que precisa de cada colega. Logo no primeiro contato ou no início de uma conversa, esteja atento e aberto a tudo o que a pessoa pode lhe passar de informação.


Isso é extremamente importante, pois mostra que você é um bom ouvinte e valoriza a opinião de outras pessoas. Mas também manifeste seus achismos, desde que estejam dentro do contexto da conversa, e mostre suas ideias e preocupação com o outro.


Construa boas relações com seus colegas de trabalho e conheça um pouco de cada um. Em resumo, demonstre interesse em criar um bom relacionamento com as pessoas e, por consequência, terá uma melhor habilidade relacional.


3. Abrace as diferenças


Que as pessoas não são iguais não é uma novidade, certo? E exatamente por essa razão, cada um possui um modo de pensar. Assim, é preciso saber lidar com personalidades diferentes a todo momento e respeitá-las ainda que não concorde.


Além disso, vale mencionar que pessoas diferentes podem contribuir - e muito! - com o desenvolvimento pessoal, afinal, cada uma tem algo a oferecer.


Por isso, saiba respeitar o que cada indivíduo tem de melhor, bem como suas habilidades, características e competências. Mesmo quando se deparar com alguém que não lhe agrada, entenda como tirar proveito da situação.


Carnegie diz para não rechaçar a opinião alheia ‘’nunca diz que ele está errado’’. Então, ainda que você discorde, só exponha o seu lado e preserve seu relacionamento interpessoal.


4. Busque evitar discussões


O último ponto do relacionamento interpessoal está diretamente ligado ao tópico anterior: evite discussões a todo custo. Carnegie afirma que ‘’a única maneira de ganhar uma discussão é evitando-a’’. E pensando bem, não ganhamos nada com uma briga.


De namorados a filhos e colegas, é comum que as pessoas fiquem nervosas ou chateadas. Quando uma briga começa, raramente ela consegue oferecer algo além de estresse e dor de cabeça. Será que realmente vale a pena?


Portanto, lembre-se que a gentileza e a amizade são sempre mais fortes que a força. Aposte em uma comunicação clara e objetiva, elimine ruídos e preserve bons relacionamentos.


Gostou do nosso post sobre a importância do relacionamento interpessoal? Você sente alguma dificuldade em desenvolver essa habilidade? Conta pra gente!

33 visualizações0 comentário