Saiba como desenvolver o amor-próprio em 5 passos

Atualizado: 24 de jun. de 2021



Você já refletiu sobre o quanto você se ama? Se você realmente se coloca em primeiro lugar? Afinal, com qual frequência você busca desenvolver o amor-próprio? Amar-se é fundamental para construir uma relação saudável com seu corpo e, claro, com a sua mente.


Embora o termo tenha ganhado relevância na última década, o amor-próprio sempre foi necessário para alcançarmos metas e objetivos pessoais e profissionais, não criarmos expectativas no outro e melhorar a forma em que enxergamos nossos erros e acertos.


Além disso, todo relacionamento se baseia na construção do laço que temos com nós mesmos. Com isso, se você não consegue olhar para si de uma maneira positiva, automaticamente irá refletir essa falta de cuidado em seus colegas, familiares e companheiros.


Por isso, é comum ouvirmos a frase ‘’você precisa se colocar em primeiro lugar’’. O amor-próprio nos torna mais fortes, contribui para o desenvolvimento de auto-estima e melhora os relacionamentos entre os nossos ciclos sociais.


Dito isto, preparamos este post para que você saiba tudo sobre a importância de olhar para si com mais cuidado, e algumas dicas para desenvolver o amor-próprio. Nesse conteúdo, você entenderá um pouco mais sobre os seguintes assuntos:

  • O que é amor-próprio?

  • Qual a importância de amar a si mesmo?

  • 5 passos para desenvolver o amor próprio.

O que é amor-próprio?

O amor-próprio pode ser definido como o cuidado, admiração e cuidado que você tem por si próprio. Assim como relacionamentos conjugais, o sentimento precisa ser alimentado e nutrido, de modo que você não o perca com o tempo.


Segundo Aline Melo, psicóloga do Grupo São Cristóvão Saúde, o amor-próprio é o cuidado que você tem pelo o seu filho, marido, colega ou algum membro da família, porém, é como reverter este amor por você.


Geralmente, os indivíduos conseguem amar a si mesmos de maneira natural, através de estímulos que recebem durante a vida, principalmente no que diz respeito às ações simples, como: ‘’Você consegue’’; ‘’Você é capaz’’; ‘’Eu acredito em você’'.


Qual a importância de amar a si mesmo?


Ter amor-próprio é saber reconhecer suas qualidades, aceitar os defeitos e ter paciência para mudar o que precisa ser mudado. É saber apreciar a sua própria companhia, gostar de fazer coisas sozinho e entender suas atitudes e comportamentos.


Dessa forma, amar a si mesmo permite que você chegue em casa, após um dia cansativo, tome um vinho e simplesmente goste da sua própria companhia. E está tudo bem, afinal, você não está sozinho: tem a si mesmo.


Desenvolver o autocuidado e o amor por si mesmo faz com que você reconheça os próprios limites, principalmente as barreiras impostas pelo seu corpo e por sua mente. É saber o que agrada e o que não; o que fere e o que sara.


5 passos para desenvolver o amor-próprio


A apresentadora e escritora norte-americana Nitika Chopra elencou cinco itens fundamentais para auxiliar as pessoas a encontrarem o amor-próprio. Para saber quais são, continue lendo e confira!


1. Estabeleça um ritual de amor-próprio


Já pensou em tirar 30 minutos do seu dia para ficar longe das redes sociais? Ou mesmo para se distanciar das pessoas e, também, da televisão? Então, que tal utilizar esse tempo para fazer coisas que realmente lhe dão prazer?


Você pode ler um livro, tomar um café, fazer uma massagem, passar um hidrante e valorizar o seu próprio corpo; afinal, ele já enfrentou muitas coisas durante a vida. Além disso, tente se olhar no espelho e dizer palavras de carinho, como: ‘’Você é bonita’’; ‘’Você é especial’’; entre outras.


2. Crie uma lista de coisas boas


Para amar a si mesmo é preciso compreender o amor que está ao seu redor. Por isso, em momentos de angústia, pegue um bloquinho de papel e escreva sobre tudo que já aconteceu de bom nos últimos anos; ou durante a sua vida.


O ideal é que você analise item por item e pratique a gratidão. Ao ver as coisas boas em um papel, fica mais fácil perceber a positividade e o amor daqueles que te cercam.


3. Entenda que seu corpo é um depósito


Precisamos nos olhar com mais cuidado, com mais amor e cautela. Sendo assim, entenda que seu corpo funciona como um depósito, armazenando tanto coisas positivas quanto negativas. Então, foque sempre nos momentos bons.


Guardar coisas boas e amor também melhora a energia pessoal e torna os nossos dias mais agradáveis. Tenha consciência e escolha bem o que depositar no seu corpo. E isso não é uma questão estética, mas sim uma questão de positividade mental.


4. Não faça comparações


Em tempos de redes sociais, canais nos quais a vida da maioria das pessoas parece ser perfeita, evite fazer comparações. No entanto, quando você usar os canais digitais e se sentir mal pelo seu corpo, lembre-se que cada um é único com suas próprias características.


Além disso, não existe um padrão ideal para você tomar como base, ainda que a sociedade tenha sido construída por meio de uma série de estereótipos. Deixe o negativismo de lado e olhe para você; pense nos motivos pelos quais você é grato.


5. Explore a sua espiritualidade


Por fim, a fé - independente em que você acredita - é a base para o amor-próprio. Ela ajuda a tomar decisões e também leva as pessoas a reflexões internas, permitindo receber novos sentimentos, paixões e energias.


Portanto, se ame. Mas, se ame muito, muito mesmo! Se escute, se observe no espelho, ouça o seu conhecimento e coração, preste atenção nos seus passos, nas suas vontades, no que te acelera o peito e esfria o estômago. Saiba que você sempre será o seu melhor amigo. Então, se trate como tal.


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo