Saiba o que é uma crise emocional



Uma crise emocional pode assustar pessoas que nunca ouviram falar de seus sintomas e efeitos físicos. Esta é uma forma de esgotamento mental que pode afetar qualquer pessoa que não consiga lidar de maneira saudável com o estresse e a tensão da vida cotidiana.


Todas as pessoas têm limites e, quando os limites são ultrapassados, surgem os desequilíbrios emocionais, levando à perda de controle e ao ganho de força de crises emocionais. Por isso, é importante conhecer seus limites e estar atento às suas emoções.


Se quiser saber mais sobre o que caracteriza uma crise emocional e como preveni-la, continue a leitura deste artigo e tenha acesso a todas as informações sobre o assunto.


O que é uma crise emocional e como ela surge?


As crises emocionais são caracterizadas por desgastes psicológicos, que podem ser causados ​​por diversos fatores na vida de uma pessoa. Também conhecido como desgaste emocional, ele se instala quando o sofrimento mental é tão grande que ultrapassa a capacidade do indivíduo de lidar com a crise.


Todo mundo tem limites, ou seja, o grau máximo em que podem lidar com problemas de estresse psicológico. Quando este limite for ultrapassado, ocorre a crise, que é resultado da incapacidade de eliminar as tensões do dia a dia de forma natural.


Uma pessoa equilibrada também acumula tensões, porém, consegue aliviá-las para que não se desenvolvam a ponto de se tornarem um grande problema.


Quais são os sintomas de uma crise emocional?


As crises emocionais podem se manifestar de várias maneiras, incluindo sintomas físicos. Os psiquiatras explicam que as crises são distúrbios internos que não lidamos de maneira ideal e, quando se manifestam fisicamente, é porque é difícil se livrar da tensão. Com isso, acabam somatizando e usando o próprio corpo como válvula de escape.


Alguns dos sintomas físicos mais comuns são:

  • refluxo;

  • úlceras;

  • gastrite;

  • taquicardia;

  • respiração ofegante;

  • desmaio;

  • náuseas;

  • confusão mental.

No entanto, os sintomas físicos nem sempre aparecem. Por exemplo, em algumas pessoas, uma crise pode desencadear uma explosão de raiva. Em outros, depressão, ansiedade, ataques de pânico, fobias, mudanças nos hábitos alimentares e de sono. Algumas pessoas também acabam evitando atividades sociais, isolando-se ou negligenciando as tarefas diárias.


O que pode desenvolver uma crise emocional?


Uma crise emocional é um alerta para que as pessoas procurem ajuda e entendam a causa de seus sintomas.


Vários fatores podem ocasionar uma crise emocional, entre eles:

  • conflitos em relacionamentos;

  • perda de um ente querido;

  • estresse e pressão em excesso no trabalho;

  • situações de violência;

  • problemas financeiros;

  • perda de emprego;

  • uso de substâncias tóxicas.

É importante ressaltar que a crise emocional não é uma doença, mas sim a resposta do organismo a uma situação de intenso sofrimento psíquico que não é adequadamente controlado. Então, quando uma crise começa, significa que o corpo está sinalizando que pode haver um problema mais sério que precisa de tratamento, ou que o indivíduo está passando por um período específico de dificuldade.


Como evitar uma crise emocional?


Em primeiro lugar, quando acontece uma crise emocional é necessário realizar exames para descartar qualquer problema de saúde físico.


Conseguir reconhecer uma crise e ser capaz de controlá-la é importante para lidar melhor com esse tipo de colapso. Veja algumas dicas para evitar crises emocionais:


Psicoterapia


O caminho para a prevenção e o tratamento é o autoconhecimento, que pode ser aprofundado por meio da psicoterapia. Ao se conhecer melhor, entender seus gatilhos e padrões de comportamento, você estará mais preparado para lidar com a tensão e o estresse do dia a dia.


Além disso, a terapia é uma excelente ferramenta para desenvolver a inteligência emocional, uma habilidade essencial para aprender a reconhecer e gerenciar emoções.


Lembre-se, o tratamento não é recomendado apenas para aqueles que enfrentam problemas de saúde mental. Também é um grande aliado na prevenção de doenças mais graves e ideal para cuidar da autoestima e aprender a lidar com conflitos internos.


Técnicas de respiração


A respiração desempenha um papel muito importante no gerenciamento de crises emocionais, uma vez que um dos primeiros sintomas muitas vezes é uma mudança na mesma. Ofegação e falta de ar são normais.


Portanto, incorporar técnicas de respiração em sua vida diária é uma ótima maneira de prevenir e tratar crises. Um exemplo é a respiração lenta e profunda, que ocorre da seguinte forma:

  • na inspiração, encha a barriga e depois o peito;

  • na expiração, solte a barriga e depois o peito;

  • repita lentamente dez vezes e concentre-se na entrada e saída do ar.

Uma dica: deite-se de olhos fechados e coloque uma mão na barriga e outra no peito para notar os movimentos de subida e descida.


Exercícios físicos


A saúde mental está diretamente atrelada aos cuidados físicos, por isso, praticar exercícios é tão importante. Entre os seus principais benefícios, podemos citar a redução dos níveis de estresse e ansiedade, além de fornecer mais energia e contribuir para elevar a autoestima.


Além do mais, as atividades físicas liberam endorfina e serotonina, que são excelentes para aumentar a concentração, melhorar o humor, regular o sono e aumentar a disposição física e mental.


A prevenção é sempre a melhor opção


Atenção e cuidado com o estresse e a tensão do dia a dia são essenciais para prevenir crises emocionais. Todos passarão por momentos mais difíceis e pesados ​​na vida, mas estar preparado mentalmente será diferente.


Por isso, cuidar da saúde mental não deve se tornar rotina apenas quando uma crise já se instalou. Precisa ser uma prioridade diária para que questões maiores não encontrem espaço em sua vida.






31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo