Saúde mental e empreendedorismo: como equilibrar?



Pesquisas recentes mostram que manter uma mentalidade saudável pode aumentar as chances de cada empreendedor ser mais eficiente e bem-sucedido nos desafios que enfrenta.


O inverso também é verdadeiro, pois o sofrimento psicológico afeta o desempenho em todas as áreas da vida – incluindo carreiras – levando ao aprendizado, produtividade e perdas financeiras, bem como autossabotagem, além de aumentar o risco de condições como ansiedade e depressão.


Se você é empreendedor e se sente sobrecarregado, que tal conferir este texto até o final para captar algumas dicas para empreender de uma forma mentalmente saudável? Continue lendo e acompanhe!


Empreendedorismo e saúde mental: é preciso ficar atento


Noites mal dormidas, estresse por resultados rápidos, acúmulo de tarefas. Essas situações geralmente fazem parte da aventura de empreender.


Sabemos que é natural se preocupar, especialmente quando você está iniciando um novo projeto ou esperando a resposta de um cliente importante. No entanto, se os dias de trabalho prolongados levarem à sua falta de cuidados de saúde mental e preocupação excessiva, você precisa ter atitude para virar esse jogo.


É preciso que você tome alguma atitude logo, antes que a sobrecarga faça com que sua mente adoeça.


Esse é o caso de cerca de 3 milhões de empreendedores brasileiros, que experimentam níveis severos de sintomas de estresse, ansiedade e depressão.


O dado é da pesquisa “Saúde mental das pessoas que empreendem no Brasil frente à pandemia da Covid-19”, conduzida em parceria pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Troposlab.


O estudo também alerta que, somando quem apresenta sintomas médios e severos de sofrimento psicológico, o número chega a 10 milhões de indivíduos ou 20% do total – já que o Brasil conta com 50 milhões de empreendedores, segundo o relatório Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2019.


Além do mais, infelizmente ainda vivenciamos efeitos da pandemia pelo coronavírus, que tem agravado problemas de saúde mental por todo o mundo.


No Brasil, 15% dos empreendedores começaram a utilizar medicamentos como antidepressivos e ansiolíticos durante o período de isolamento de 2020.


Diante disso, é necessário adotar hábitos preventivos e prestar atenção nos sinais de que pode ter algo errado com a saúde mental do empreendedor.


Quais são os fatores que afetam a saúde mental do empreendedor?


São muitos os agravantes no cotidiano de um empreendedor, a começar pela necessidade de responder às expectativas dos clientes, parceiros, fornecedores e investidores.


Nesse sentido, as cobranças aumentam, gerando um estado de estresse permanente. No entanto, quando não existe o controle desse estresse, as chances de desenvolver doenças psíquicas aumentam. A seguir, confira 4 fatores que afetam a saúde mental do empreendedor:


1. Ambiente de incertezas


Diferentemente daqueles com carteira assinada, os empresários não têm garantias sobre viagens, salários ou férias. Ele tem que ser responsável por projetos, serviços e clientes para continuar o negócio.


O sucesso, porém, nem sempre depende do esforço ou dedicação entregue, sujeito a diversas questões fora do controle do pequeno empresário.


Viver nesse ambiente de incertezas pode ser negativo para a saúde mental.


2. Jornada solitária


Geralmente, os empreendedores acabam se isolando de amigos e familiares porque leva tempo para construir uma empresa. As pessoas que trabalham como MEIs muitas vezes enfrentam situações mais desafiadoras e realizam tarefas sozinhas.


Tudo isso era uma realidade antes da pandemia de coronavírus, mas acabou sendo exacerbado pelas medidas de distanciamento social necessárias para conter a propagação da doença.


O problema é que o isolamento favorece o desenvolvimento de males como a depressão.


3. Sobrecarga de tarefas


Tanto MEIs quanto pequenos empresários acabam acumulando uma enxurrada de atividades porque não têm equipe nem ajuda. Muitas vezes, eles passam semanas ou até meses estendendo a jornada por inúmeras horas para completar todas essas tarefas, o que pode levar ao esgotamento mental.


Depois de um tempo nessa rotina estressante, eles tendem a se sentir desmotivados e cansados, sem melhora significativa nos resultados. Na verdade, a fadiga crônica pode reduzir sua eficiência, levar mais tempo para executar tarefas simples e, em última análise, levar a uma menor qualidade de serviço.


4. Pressão e responsabilidades


Por um lado, se existe a ideia de ser livre e ser seu próprio patrão, por outro, a pressão e o peso da responsabilidade aumentam.


Não se tornar instável diante de um aparente fracasso e não perder o foco diante do sucesso exige muita flexibilidade e inteligência emocional. Os empreendedores também precisam aprender a ponderar quando o negócio começa a crescer e leva muito tempo.


Quais são os sinais que os empreendedores devem ficar atentos?


Listamos abaixo alguns sinais que mostram que a saúde mental do empreendedor pode estar prejudicada:


Procure ajuda profissional se reparar em um ou mais desses sinais:

  • Dores de cabeça constantes

  • Cansaço crônico

  • Dificuldades para se concentrar

  • Alterações no padrão de sono – por exemplo, insônia, sono em excesso ou acordar várias vezes durante a noite

  • Falta ou excesso de apetite

  • Irritabilidade

  • Dores no corpo

  • Coceiras e alergias

  • Sensação de fracasso frequente

  • Negatividade.

6 hábitos para empreendedores manterem a saúde mental


Pode parecer complicado, mas você pode ser mais produtivo, administrar seus negócios e cuidar de si mesmo.


Tudo depende do que você considera suas prioridades, então dê igual peso às atividades profissionais e às atividades de autocuidado em primeiro lugar. Isso torna mais fácil para você se comprometer com o seu bem-estar.


Tenha uma alimentação balanceada


O primeiro passo é prestar atenção à sua dieta e garantir que seu cérebro receba os nutrientes de que precisa. Aposte em pratos coloridos com muitos legumes e baixa industrialização.


Faça exercícios físicos


Exercícios aeróbicos como caminhar, nadar e dançar são boas opções para exercícios leves e fáceis. Eles ainda proporcionam a liberação de endorfinas, um hormônio associado à felicidade.


Durma bem


Além de se sentir cansado, os problemas de sono podem alterar o humor e afetar a memória e a concentração. Por isso, valorize seu tempo de sono e tenha em média 8 horas de sono por noite.


Curta momentos de lazer


Claro que gerir um negócio exige dedicação, mas não se esqueça dos momentos de lazer com os amigos e a família.


Cultivar relacionamentos saudáveis é importante para o bem-estar mental.


Invista em autoconhecimento


Reserve alguns minutos por dia para se conectar consigo mesmo por meio de exercícios, meditação, terapia e muito mais. Isso é fundamental para conhecer seus limites e evitar ultrapassá-los, evitando assim o risco de desenvolver doenças como o burnout.


Mantenha cuidados clínicos frequentemente


É inútil elevar a mente para adoecer o corpo, concorda? Os dois se complementam e precisam de ajuda para funcionar corretamente.


Portanto, faça consultas regulares com seu médico, faça exames e verifique se está tudo bem. Nessa situação, ter um plano de saúde com foco na prevenção pode fazer uma grande diferença.


Você é empreendedor e se identificou com os sinais mencionados neste conteúdo? Entre em contato com a equipe da Lapidando Mentes para encontrar o equilíbrio entre o empreendedorismo e saúde mental!


0 visualização0 comentário