Terapia de casal: quando e como procurar ajuda?


Todo relacionamento é composto por fases, sejam elas boas ou ruins. No entanto, há momentos em que o auxílio de um profissional especializado é a única saída para salvar a relação, manter a harmonia entre o casal e evitar medidas mais extremas, como o divórcio.


Diante de situações em que se torna necessário falar sobre questões e pontos que afetam a vida a dois, é fundamental respeitar as particularidades do companheiro e aprender a conviver diariamente com as diferenças, ainda que não seja algo simples de lidar.


É comum que a rotina conturbada, as relações familiares (filhos, parentes, etc) e problemas com finanças e trabalho interfiram no relacionamento. Porém, isso só se torna um conflito ou uma questão pontual se não houver compreensão e diálogo entre o casal.


Sendo assim, a terapia de casal mostra-se um recurso fundamental para que as partes se sintam à vontade para expressar opiniões, falar sobre situações que os incomodam, compreender o lado do outro e identificar o que precisa ser melhorado.


Pensando nisso, preparamos este artigo para que você entenda como funciona a terapia de casal e saiba quando e como você e seu parceiro podem pedir ajuda. Boa leitura!


Como funciona a terapia de casal?


A terapia de casal pode ser caracterizada como uma forma de acolhimento, num ambiente confortável e cômodo, em que o casal tem a oportunidade de manifestar suas questões internas, desabafar e encontrar saídas para melhorar ou salvar a relação.


Se você está em um relacionamento e o mesmo não se encontra em sua melhor fase, muito provavelmente já deve ter tido uma conversa longa com seu companheiro, fato esse que resultou em uma única realidade: brigas e mais brigas.


O papel do psicólogo é justamente facilitar a comunicação entre o casal e apontar caminhos mais simples e práticos para solucionar conflitos. Ele pode ser visto como uma espécie de ‘’mediador’’, e de forma cautelosa, impõe questionamentos que levam a reflexão.


Geralmente, as sessões são realizadas semanalmente, mas dependendo das restrições do casal - sejam elas financeiras, familiares ou profissionais -, também é possível que os encontros ocorram a cada quinze dias.


Caso as sessões não apresentem nenhuma melhora na vida do casal, o terapeuta pode sugerir que as partes façam os encontros individualmente, para tratar problemas pontuais e, em outro momento, reunir o casal para dar continuidade a terapia unificada.


É importante mencionar que a terapia de casal é uma forma de perceber que, nem sempre o problema é a falta de diálogo e comunicação, mas sim a maneira errônea de se comunicar.


Como saber quando procurar ajuda?


São vários os fatores que levam um casal a buscar ajuda. A falta de compreensão com o outro, de empatia e o não reconhecimento das limitações do parceiro podem gerar conflitos internos mais graves e, por consequência, difíceis de serem solucionados.


Ao perceber que não é possível resolver os problemas com facilidade, e que as tentativas de manter o relacionamento estão quase se esgotando, talvez seja a hora de optar pela terapia de casal.


Por outro lado, a terapia também pode ser realizada como uma medida preventiva, quanto pequenas questões começam a surgir e atrapalhar o relacionamento, ou pelo simples fato do casal sentir necessidade de conhecer mais as limitações e os impasses do outro.


Dessa forma, é interessante investir na terapia de casal ao identificar problemas pontuais e que realmente representam um desgaste para o relacionamento, caso elas aconteçam com frequência. Assim, evita-se brigas mais sérias, além do desequilíbrio entre as partes.


Contudo, o principal objetivo da terapia de casal é auxiliar os parceiros a desenvolverem uma comunicação mais simples e compreensiva, a fim de lidar melhor com situações emblemáticas. Além disso, a psicoterapia visa oferecer autonomia para que as partes solucionem seus problemas.


Como procurar ajuda?


Por fim, vale mencionar que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece atendimento psicológico de forma gratuita nos tradicionais CAPS (Centro de Atenção Psicossocial). Os centros contam não só com psicólogos, mas também com terapeutas, psiquiatras, etc.


Caso você opte pela modalidade paga, é possível realizar pesquisas na internet e encontrar profissionais especializados no problema em questão, ou mesmo pedir indicações de amigos que fazem algum tipo de tratamento ou acompanhamento psicológico.


E você, já teve auxílio de um profissional para resolver conflitos de relacionamento? Se sim, conta como foi a sua experiência nos comentários!

11 visualizações0 comentário