top of page
  • LM

Terapia infantil: quando procurar um psicólogo para meu filho?



Você já deve ter recebido este conselho: "Faça terapia". Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a terapia é, sim, um recurso muito importante para manter a mente funcionando. No entanto, o tratamento de crianças é muito diferente do tratamento de adultos por psicólogos.


Para saber como funciona a terapia infantil, quando levar seu filho a um especialista na área, quais tipos, opções de terapeutas e muito mais, continue a leitura e confira!


Como funciona a terapia para crianças?


Durante a infância, as crianças ainda estão desenvolvendo uma variedade de habilidades motoras, cognitivas e comportamentais. Com isso em mente, é comum que os pais percebam mudanças no comportamento de seus filhos e, por meio dessas mudanças, acabam buscando tratamento para eles.


Das dúvidas iniciais sobre o que podem fazer para ajudar seus filhos, os pais acabam por buscar terapia focada em melhorar o comportamento percebido.


Primeiramente, é necessário entrevistar os pais da criança para descobrir o que está fazendo com que eles tenham essa condição. Além disso, é importante compreender aspectos de rotina, convivência, estimulação social, etc.


A partir da conversa com os pais, o terapeuta obterá uma compreensão mais profunda da questão principal. Dessa forma, os métodos utilizados pelos especialistas serão baseados nas perguntas feitas, com o objetivo de melhorar após a sessão semanal.


Cada terapeuta tem uma abordagem específica, por isso é crucial que os pais escolham alguém em quem confiem. Cada abordagem tem uma forma de olhar e intervir com a criança, mas todas começam com uma conversa inicial com o pai para ajustar as expectativas e entender melhor os motivos da procura de tratamento para a criança.


Geralmente, a forma como os terapeutas interagem com as crianças é através de atividades divertidas. Piadas e interações são sempre bem-vindas, pois isso costuma prender a atenção das crianças e transforma o ambiente terapêutico em algo prazeroso.


Quando devo procurar um psicólogo para meu filho?


Diversos motivos podem fazer com que você leve seu filho para uma terapia para crianças. As razões se baseiam principalmente no comportamento, desenvolvimento cognitivo e histórico de convivência das crianças. Confira algumas situações em que pode ser necessário ter um tratamento psicológico:


1. Situações traumáticas


Primeiro, temos um motivo muito drástico e preocupante. Quem já passou por um trauma precisa se reorganizar emocionalmente. A diferença é que, como crianças, temos menos estratégias do que os adultos e, portanto, exigimos a supervisão das pessoas para ajudar as crianças no processo. Neste ponto, a terapia infantil pode ajudar seu filho a se sentir melhor.


Existem várias situações que podem ser traumáticas para uma criança que ainda não entende como as coisas funcionam e não tem estratégias emocionais suficientes para entender e seguir em frente. Confira alguns exemplos:

  • Separação dos pais;

  • Falecimento de um parente próximo;

  • Falecimento de animais de estimação;

  • Parentes doentes e acamados;

  • Acidentes;

  • Violência doméstica;

  • Doenças que envolvam hospitalização;

  • Negligência;

  • Abusos.

Se eles vivenciarem essas ou outras situações, as emoções podem mudar, os comportamentos diários se alteram e as interações sociais podem ser desafiadoras.


2. Medos ou fobias em excesso


É natural que as crianças tenham mais medos do que os adultos porque ainda não entendem como as coisas funcionam ao seu redor.


Dessa forma, alguns medos são comuns e não requerem grande atenção. No entanto, quando medos e fobias começam a interferir seriamente na vida cotidiana de uma criança, isso requer atenção especial dos pais.


3. Ansiedade excessiva


O medo de que falamos anteriormente está completamente relacionado à ansiedade. O medo cria ansiedade, que atrapalha a vida diária das crianças.


Dessa forma, o tratamento para seu filho pode ser necessário quando você perceber que ele está mais ansioso do que o normal.


A ansiedade é uma preocupação excessiva, e temos preocupações grandes e pequenas todos os dias.


A questão aqui é quando essa preocupação começa a ser prejudicial para a criança, fazendo com que ela se preocupe com o que vai acontecer "amanhã" e perca momentos potencialmente interessantes agora.


4. Dificuldade de aprendizagem escolar


Durante a infância, as escolas muitas vezes desempenham um papel muito importante, como ensinar as crianças a ler e escrever. Além disso, contribuem para o desenvolvimento de habilidades motoras por meio de brincadeiras e jogos lúdicos.


Por outro lado, as crianças podem ter sérias dificuldades para desenvolver essas habilidades no ambiente escolar. Nesse sentido, é importante entender por que essas dificuldades existem, seja um problema com o próprio ambiente, com os profissionais, ou principalmente com as próprias habilidades da criança.


Essa é outra situação em que os pais devem procurar ajuda da terapia infantil caso seja identificado um problema significativo, pois os psicólogos possuem o conhecimento necessário para melhorar a situação.


A equipe também pode precisar da ajuda de um psicoeducador para realmente estimular o aprendizado da criança.


Como escolher um terapeuta para o meu filho?


Esta é uma decisão pessoal e deve ser tomada com muito cuidado. Como cada terapeuta tem uma abordagem específica para lidar com as diferentes questões apresentadas, é importante se conhecer e pesquisar antes de procurar o terapeuta do seu filho.


Por exemplo, escolher um terapeuta de confiança recomendado por alguém é um começo interessante.


Além disso, é importante analisar se o método utilizado pelos terapeutas vai auxiliar nessas mudanças, de acordo com as dificuldades apresentadas pelos pais.


É importante analisar outros aspectos, como a localidade e o orçamento, que podem influenciar na escolha.


Portanto, a escolha do terapeuta deve ser levar em consideração todos esses aspectos. Feito isso, a decisão deve ser tomada pelos pais da criança.


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Post: Blog2_Post
bottom of page