Alergia emocional: o que é, sintomas, causas e tratamentos


Não é incomum encontrar pessoas que acreditam que o corpo e a mente são partes individualizadas do corpo humano. No entanto, ainda que exerçam funções distintas e ocupem papéis diferentes na nossa estrutura, eles estão diretamente inter-relacionados.


Para comprovar este argumento, é importante utilizar como exemplo as alergias emocionais, que são respostas imunológicas causadas por uma série de fatores a que o indivíduo é submetido. De maneira geral, elas surgem diante de momentos estresses e cargas emocionais pesadas.


Por outro lado, as causas da alergia emocional não podem ser definidas apenas por conflitos vivenciados pelo indivíduo, uma vez que há inúmeras questões que podem fazer com que o corpo reaja de forma negativa e, consequentemente, afete o equilíbrio da estrutura física.


Nesse sentido, é de suma importância ficar atento aos sinais que o corpo apresenta, bem como a forma em que a nossa mente absorve os estímulos externos. Sendo assim, fica evidente a necessidade de cuidar da saúde mental e identificar emoções, sejam elas positivas ou negativas.


Dito isto, preparamos este post para que você entenda tudo sobre alergia emocional, seus sintomas e meios de tratamento. Neste conteúdo, você verá os seguintes assuntos:


  • O que é alergia emocional?

  • Quais são os sintomas da alergia emocional?

  • Quais são as causas da alergia emocional?

  • Quais são os meios de tratamento?

O que é alergia emocional?


A alergia emocional é uma resposta ou reação imunológica exagerada realizada pelo corpo humano a fim de sinalizar que há algo de errado com as nossas emoções. Resumidamente, o corpo passa a reagir diante de substâncias que, na maioria das vezes, não são nocivas.


Como o próprio nome supõe, este tipo de alergia é causada por um fator emocional, que pode ser desencadeado por questões como estresse, ansiedade, depressão, entre outros.


No entanto, é essencial saber identificar e separar o estado físico do emocional. Pessoas que são alérgicas, por exemplo, podem ter os quadros de asma e rinite alérgica intensificados por conta de situações de estresse, ansiedade, temor ou tensão.


Por essa razão, o controle desses sintomas facilita o controle de processos alérgicos, além de simplificar a compreensão de como o emocional afeta a saúde física do indivíduo.


Quais são os sintomas da alergia emocional?


Antes de mais nada, vale ressaltar que os sintomas da alergia emocional variam de pessoa para pessoa. Ou seja, os efeitos envolvem questões como idade, intensidade dos sentimentos e até mesmo a predisposição genética. Entre os mais comuns, podemos citar:


  • Coceira;

  • Vermelhidão na pele;

  • Manchas vermelhas em grande quantidade;

  • Falta de ar;

  • Insônia.


As reações na pele são muito comuns, uma vez que possuem terminações nervosas que estão diretamente relacionadas aos sentimentos de ansiedade e estresse.


Além disso, como mencionamos acima, pessoas com asma, rinite, dermatite atópica também podem ter uma piora dos sintomas ou das lesões na pele por conta do sofrimento ou desequilíbrio emocional.


Quais são as causas da alergia emocional?


Embora seja um tema extremamente estudado nos dias de hoje, ainda não se sabe quais são, de fato, as causas da alergia emocional. Entretanto, sabe-se que a ansiedade e o estresse provocam sérias manifestações no corpo, levando a liberação de substâncias, conhecidas como catecolaminas, responsáveis pela reação inflamatória na pele.


Sentimentos como estresse e ansiedade fazem com que ocorra uma reação das células de defesa do corpo, acarretando a uma hipersensibilidade do sistema imunológico, que pode ser observado por alterações na pele e piora em quadros de doenças autoimunes.


Além do mais, a liberação do hormônio cortisol, desenvolvido em situações estressantes, também pode afetar a pele, por meio de uma etapa anti-inflamatória que ele provoca em longo prazo. Vale mencionar que a predisposição genética também pode gerar a alergia emocional.


Quais são os meios de tratamento?


Pode parecer óbvio, mas o tratamento para este tipo de problema deve ser recomendado por um dermatologista. Normalmente, os meios de tratamento consistem no uso de medicamentos antialérgicos para amenizar a coceira e a vermelhidão da pele.


Porém, se mesmo com o uso de medicamentos os sintomas permanecerem por mais de duas semanas, o médico poderá receitar a utilização de corticoides orais ou pomadas com corticoides.


Além disso, para contribuir para o tratamento e promover bons resultados, pode ser recomendado remédios para reduzir a ansiedade e estresse, assim como é possível realizar sessões de terapia e buscar pontos de lazer. Veja mais https://www.lapidandomentes.com.br/post/doencas-psicossomaticas-como-o-emocional-afeta-a-saude-fisica.


E você, já teve alguma alergia causada pelo emocional? Conhece algum caso parecido? Compartilhe sua história conosco!


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo