Saiba como tratar as frustrações em 5 passos

Atualizado: 10 de jun. de 2021




Quem nunca enfrentou um dia recheado de tarefas importantes e não conseguiu cumpri-las por motivos diversos? Há também aqueles dias em que tudo dá errado. Você resolve ir trabalhar de transporte público, por exemplo, e os metroviários estão em greve.


O fato é que voltar para casa no fim do dia sem alcançar os seus objetivos pode gerar, sim, frustrações. A situação que mencionamos acima é cotidiana. Há, também, momentos mais complexos, como não tirar a nota necessária para entrar em uma determinada universidade.


Embora gerem sentimentos ruins e uma sensação de desânimo, as frustrações são comuns. Elas costumam criar obstáculos para que o indivíduo não alcance aquilo que traçou para si. Isso, por consequência, pode levar a episódios de depressão e ansiedade.


Por isso, é essencial tratá-las para que elas não desestruturam o emocional de um indivíduo, levando-o a consequências mais sérias. Em contrapartida, sentir-se frustrado é importante para a nossa evolução como ser humano.


O que são as frustrações?


A frustração é um sentimento relacionado a uma sensação de impotência e desânimo, que ocorre, principalmente, quando algo idealizado falha ou não acontece. Suas causas podem variar de acordo com o que cada indivíduo projeta para si.


Na psicologia, a frustração frequente é entendida como uma síndrome que apresenta inúmeros sintomas. Porém, as frustrações fazem parte da vida de todos os seres humanos, sendo fundamentais para o nosso desenvolvimento pessoal.


Desde pequenos, somos intitulados a acreditar que se fizermos tudo bem-feito e dermos o nosso melhor, tudo será como esperamos. Contudo, na prática as coisas não funcionam assim. Nem sempre há, de fato, uma recompensa.


Dessa forma, somos levados a pensar que o nosso esforço não valeu a pena, que toda a força que depositamos em algo foi tempo perdido. E, assim, a frustração serve para nos mostrar que nem tudo está ao nosso alcance, independente do quanto nos esforcemos.


Quais são os tipos de frustrações?


Você sabia que existem vários tipos de frustrações? Cada uma ocorre devido a diversas causas e fatores e que, nem sempre, cabem a nós contorná-las.


O que sabemos é que elas sempre são geradas com base em uma expectativa. Esperamos fortemente que algo aconteça e, quando isso não ocorre, somos apanhados de surpresa por um momento que não esperávamos. Então, confira os tipos mais comuns de frustração:


1. Frustração por alguma necessidade não suprida


Este primeiro tópico se trata de um tipo de frustração de base. Frustração de base? Como assim? Bom, resumidamente, o comportamento humano é explicado por suas necessidades e motivações, sejam elas de ordem física, social, de estima ou auto-realização.


Assim, a não realização de uma ou inúmeras necessidades pode levar o indivíduo a um momento de frustração. No entanto, isso não significa que o mesmo ficará eternamente frustrado, apenas que, naquele instante, se sentiu abalado por suas próprias expectativas.


2. Frustração pela não realização de um objetivo


É comum que durante a nossa trajetória estabeleçamos objetivos e metas baseadas em prazos. Mas, deparamo-nos frequentemente com obstáculos que impedem a realização desses sonhos, o que pode gerar uma série de frustrações.


Vamos imaginar a seguinte situação: você guardou uma quantia de dinheiro para comprar o próprio imóvel e, quando foi efetuar a compra, o valor apresentado é superior daquele que esperava.


Dessa forma, você pode ficar frustrado por todas as expectativas criadas e, principalmente, pelo tempo que se planejou para economizar dinheiro.


3. Frustração por não receber uma gratificação esperada


Ainda falando sobre o tópico anterior, na mesma medida que estabelecemos metas e objetivos para alcançar, quando os atingimos esperamos alguma gratificação, como, por exemplo, uma promoção no trabalho; ou mesmo um aumento de salário.


A partir do instante em que você realiza um projeto esperando algo em troca e, consequentemente, não recebe a gratificação esperada, por algum motivo passa a pensar que os seus esforços e o tempo que dedicou a isso não foi recompensado.


4. Frustração pelo término de um relacionamento


Quando falamos de relacionamento, mencionamos todos os tipos de relações que construímos ao longo da vida. Ou seja, isso vale tanto para um relacionamento amoroso e familiar, quanto para uma relação de amizade.


O fato é que quando um relacionamento chega ao fim, é comum se deparar com uma sensação de vazio pela perda da outra pessoa. Embora não pareça, as frustrações também ocupam este lugar.


De maneira geral, quando nos relacionamos com alguém, criamos expectativas e investimos nosso tempo e propósitos. Esta frustração é sentida como que um sonho não alcançado, ou um projeto importante não finalizado.


Por consequência, é normal sentirmos medo e receio de nos apaixonarmos novamente, afinal, não sabemos se haverá uma oportunidade melhor para construirmos relações saudáveis e, claro, para dividirmos nossos sonhos com alguém.


5. Frustração originada de um conflito


A frustração originada de um conflito acontece quando temos que entrar em um processo de tomada de decisões e escolher uma opção entre várias. Isso afeta diretamente os benefícios que podemos adquirir com todas as demais opções.

Quais são as consequências das frustrações?

Desde a nossa infância somos movidos pela ideia de que temos de procurar a felicidade e a satisfação de forma constante, pois só assim seremos bem-sucedidos. Estas ideias são compartilhadas, inclusive, nas mídias sociais.


Ainda que tenhamos a consciência de que é impossível estar feliz em todos os aspectos que norteiam a nossa vida, por vezes sentimo-nos frustrados por acreditar que a vida do coleguinha é melhor do que a nossa, o que cria um ciclo de comparação sem fim.


Com isso, as frustrações apresentam sinais e sintomas divididos em duas categorias: físicos e psicológicos. A um nível físico, é comum que o indivíduo frustrado vivencie situações de falta de energia, cansaço, perda de apetite e insônia.


Por outro lado, quando pensamos no nível psicológico, nos referimos a frequente sensação de desesperança, decepção e, em alguns casos, raiva.


5 passos necessários para tratar as frustrações


A frustração não precisa ser sentimentos incapacitantes. Você pode fazer delas uma força motriz para alcançar seus objetivos e metas, sejam eles pessoais ou profissionais. A seguir, veja uma lista com 5 passos necessários para tratar as frustrações!


1. Pense e raciocine


A melhor alternativa para superar uma frustração é não ter que enfrentá-la. Sabemos que parece difícil, mas, sim, é possível! Trata-se de uma habilidade que você precisa desenvolver para identificar situações com potencial frustrante. É preciso saber pensar.


Quando você se deparar com decisões importantes, tire um momento para analisar suas possíveis consequências através de vários ângulos. Se os desdobramentos parecem pouco benefícios, estabeleça estratégias e veja se é necessário fazer algumas mudanças.


Outro ponto importante é levar em consideração experiências anteriores relacionadas ao assunto. Além disso, tenha um plano B mesmo após decidir seguir em frente.


2. Tenha cuidado com as expectativas


A causa de algumas frustrações são as expectativas. No entanto, as expectativas acontecem de forma inconsciente, fazendo com que projetamos nossos desejos e propósitos de vida em algo, ou, pior, em alguém.


Para evitar essa possível realidade, foque seus esforços no que há de concreto, realizável e que esteja a seu alcance, ainda que seja preciso ter paciência. Se você for uma pessoa ansiosa, invista em atividades como pilates e meditação.


3. Seja empático


O ser humano precisa construir relacionamentos para obter momentos de bem-estar, sociabilidade e interação. E, para que os laços possam se desenvolver de maneira saudável, é fundamental praticar a empatia.


Desenvolver essa poderosa habilidade não é uma tarefa simples. Não temos o poder adivinhar o que o outro pensa, mas podemos perguntar. Uma vez cientes dos sentimentos daqueles que estão ao nosso lado, é possível enxergar as situações com outros olhos.


Portanto, observe, pergunte, escute e, principalmente, coloque-se no lugar do próximo. Quando você compreender os anseios e necessidades do outro, fica mais simples não projetar as nossas idealizações no próximo.


4. Evite a autocrítica


Por inúmeras razões, temos o péssimo hábito de lidar com os nossos erros e falhas de maneira punitivista. Quando não medida, essa característica impede que possamos desenvolver nossas competências e habilidades ao longo da vida.


Diante de momentos de frustrações, evita a autocobrança e a autocrítica, e tente olhar para si com a mesma compreensão que usaria com outra pessoa na mesma circunstância. Lembra da empatia? Então, pratique consigo mesmo!


5. Reconheça seus esforços


Embora seja extremamente triste não alcançar um objetivo, é fundamental reconhecer a hora de parar de tentar as mesmas coisas. Não procure motivos ou expectativas, chega um momento que simplesmente é preciso parar de insistir. Há coisas que, infelizmente, não dão certo.


Dito isto, reflita sobre tudo o que aprendeu durante o processo, o quanto se desenvolveu e a força que demonstrou para não desistir. Para que isso se torne mais fácil, pratique constantemente a gratidão!


Conclusão


Quando lidar com as frustrações, lembre-se que o mundo não gira em torno de nossos sonhos e desejos. Além disso, sua vida não deve seguir um roteiro fechado, tente olhar sob uma nova ótica e abrir espaços para mudanças.


Portanto, faça com que suas frustrações trabalhem a seu favor. Faça com que elas lhe deixem mais forte para superar os obstáculos de forma criativa e saudável. Tenha em mente que nem tudo depende de você.




18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo